Você conhece o network 2.0?

Academia do prédio. Um homem fazendo seus exercícios num canto, uma senhora correndo na esteira sob o olhar de seu personal trainner. Outra mulher, também com seu personal, fazendo sua série de exercícios. Passado alguns minutos, o personal desta última mulher, enquanto ela completava a série dada, foi até o homem e disse assim: “Muito bom, você permite que eu te diga algo sobre o movimento?’. O homem consentiu com a cabeça, “Você é bastante forte, mas tome cuidado neste levantamento… mantenha suas pernas assim e firme sua barriga para que não faça uma alavanca com esta parte e prejudique sua coluna – disse ele apontando e fazendo o movimento ao lado. O homem corrigiu a postura e o personal finalizou: “Continue assim!”, voltando para sua aluna que ainda nem tinha terminado a série.

O que diferencia um personal do outro? (antes que digam algo, os dois olhavam para o homem que estava fazendo seus movimentos sozinhos). O que custou aqueles 30 segundos de orientação ao ver algo que poderia ser danoso à outra pessoa? Mas porque ele deveria fazer isso se ele não está sendo pago? O outro que arranje um personal…

Generosidade. Esta palavrinha que significa dar sem esperar algo em troca. E não é dar o que sobra, por vezes é dar aquilo que será melhor aproveitado pelo outro! Generosidade é um comportamento, e como todo comportamento, gera uma determinada emoção. As pessoas generosas são mais seguras, mais firmes, sabem seu valor, têm confiança e alta Inteligência emocional. Segundo um recente estudo de Harvard publicado na revista científica “Nature Communications”, há evidências comportamentais e neurais que apoiam a ligação entre generosidade e felicidade. Pronto, quem é mais generoso, além de tudo, é mais feliz…

E nas empresas, isto não é diferente. A chamada Generosidade Corporativa vai além do trabalhar em equipe e dar créditos das ideias. Ser generoso não é ser o chato sem limites que ajuda todo mundo o tempo todo, inclusive sem ser solicitado, corrigindo tudo e todos. Generosidade corporativa vai além do saber trabalhar em time, compartilhar conhecimento e dar créditos aos méritos alheios. Gosto muito da definição de que generoso é aquele que acrescenta algo ao próximo. E mais que isso, é a base de um network eficiente!

A postura de “como eu posso ajuda-lo” é mais eficiente do que “o que eu posso obter”, pois aciona gatilhos cerebrais diferentes. Mas atenção, generosidade é ser interessado e não interesseiro… O novo termo para este network 2.0 é o netweaving (rede + tecer/entrelaçar), que é criar e ajudar sua rede, sem esperar algo em troca, genuinamente. O que não significa que algo não aconteça, pois o princípio é que a rede toda seja generosa e colaborativa.

Em uma época de relações tão efêmeras, resgatar o princípio de se relacionar e “ter laços” mais fortes não é nada mal…

Abs, e não deixe de aproveitar a família!

Sobre a autora:

Glaucia Miyazaki – parceira RH|PM

foto

Sou empreendedora, executiva e Coach com mais de 20 anos de experiência profissional no chamado “Mundo Corporativo”, atuando em cargos de liderança e diretoria das áreas de Marketing, Vendas e TI de diversas empresas mercado. Publicitária formada pela ESPM/SP, Pós-graduada em Administração e com MBA em Gestão Empresarial pela FGV/SP. Vivenciei de tudo: de pequenas familiares a gigantes varejistas, de Entretenimento a Telecom, de Start-ups a falimentares, de serviços e de produtos, de organizadas as sem muitas regras…. Tenho uma abordagem mais holística sobre a gestão e seu papel e sou conhecida pela forma franca e direta de me expressar. “Quando me pedem um feedback, já vou logo perguntando: Com ou sem açúcar? ”.

Adoro tecnologias, inovação, sou mãe (dois lindos meninos), mulher, esposa e adoro cozinhar.

Crédito de Imagem: google.com


5.00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *